Header

Header

4.10.2011

Do que me importa





Imagem deviantar't





Quis me reconciliar com o sono. Mas não tinha a menor idéia de como. Acendi um dos dois charutos de tabaco holandês que Roberta havia deixado sobre a minha escrivaninha, e contemplei a brutalidade mecânica provocada pelas chamas do isqueiro que ao sinal de meus dedos, transformava até o pensamento em cinzas. Abri as janelas à espera de alguma ideia que pudesse seduzir-me. A noite vestia uma camisola  feita de neblina, e a cidade, deserta, parecia uma puta desprezível e mal-encarada me esperando na esquina. Nela, edifícios, casas, portões, ruas e avenidas abraçavam-se em silêncio sob aquela névoa maldita, como se quisessem afastar a solidão que tantas vezes os havia perseguido pela vida. O halo da fumaça resplandecia sobre a lua de prata, e, em cada lufada, uma luz se apagava. Raiava o dia. Choveu a manhã inteira, e não parou até que aquele aguaceiro monossilábico me fizesse mergulhar com ele em um silêncio interminável. Levantei-me da cama. Tinha dificuldades para respirar. No peito, o coração estalava com o desespero de uma rachadura de gelo, tivesse ele parado num compasso onde só podia continuar. E continuando, esculpia uma calma venenosa que nem comigo combinava. Fechei os olhos. Segurei-os cá dentro. Talvez se eu nunca mais os abrisse, não teria que suportar outros julgamentos. Nem viver da esperança de recuperar um tempo que escorre pelas minhas mãos em cascata, e faz da minha pele um rio congelado onde nenhuma nascente deságua. A morte do coração tem vida própria. Sempre soube que isso aconteceria, embora ignorasse a hora. Tento revivê-lo em suas palavras. De todo mal, me tire apenas este da cabeça baixa. A solidão consagrou as distâncias. Brademos. Ao grito de nossas almas inquebrantáveis, pousando serenas sob o essencial.




Pipa.

31 comentários:

JasonJr. disse...

Eu Te Adoro! :D Como "palavra".

Julliany kotona disse...

Saber que você existe
E que posso contar contigo
É o suficiente para saber que
Não estou sozinha.

Amizade é isso:
Doar-se sem reservas.
Amizade sem fronteiras é:
Sentirmos espontaneamente
Que o outro não é uma simples pessoa
Mas um ser muito especial
Que chamamos de amigo(a)
Não por chamar mas por de fato o ser
Quer seja no virtual ou no real
Sempre é bom o ter.

Tenha uma linda semana bjos.

Lilian disse...

Meu coração tá igual.
Um beijo.
Te sigo.

Alvaro Vianna disse...

Olha a moça querendo mostrar que é boa nisso de escrever.
Pior é que consegue! :p

bj

JasonJr. disse...

e o conto vai sair ou não?

JasonJr. disse...

Lápis de cor tesoura borracha folha giz de cera e matériais escolares>
Tai os personagens :D

jasonjr_cajazeir@ig.com.br

Jason Jr.

Bel Lobato disse...

Textos lindos! te sigo

carlos massari disse...

fumar faz pensar, automaticamente tira o sono. ainda mais quando tudo está tão escuro, por dentro e por fora.

PauloSilva disse...

«A morte do coração tem vida própria. Sempre soube que isso aconteceria, embora ignorasse a hora. Tento revivê-lo em suas palavras. De todo mal, me tire apenas este da cabeça baixa.» - Me revejo nas suas palavrinhas.

Estou seguindo este canto maravilhoso *

Cristiano Guerra disse...

Não, você é quem me emociona.

Você chora,
Eu sinto.

z i r i s disse...

O fato é, como?


...

Camila disse...

Foi ótimo ler isso... adorei mesmo (;

Guilherme disse...

Apenas sob o essencial..
.. e que assim seja! :)

Long Haired Lady disse...

por que sempre tentamos segurar um tempo passado e muitas vezes nos esquecemos do presente?

M. L. disse...

Choro contigo!
Belas palavras!
beijo

Keli Wolinger disse...

Saudade de voar com você Pipa.

Seus ventos sopraram para outras direções.Mas quando você volta está intensa e verdadeira a cada palavra,ponto e vírgula.

Pollycléssio Mota Sá disse...

Em primeiro lugar, estou feliz em te ver no ar novamente depois de tanto tempo. Em segundo lugar descobri que não gosto de tuas poesias, pois descobri que para entendê-las preciso de estar em contato com teu espírito - o que não tem acontecido. Desculpe a sinceridade. Estar em contato contigo e entender teus textos pra mim são condições 'sine qua non'. Em terceiro lugar queria saber se você lê muito Clarície Lispector. E por fim, dizer que neste texto me agradou teu despojamento em algumas partes, bem que eu poderia ser a aurora para dissipar a neblina da tua camisola... rsrs. Mas gostei principalmente da frase que "a morte do coração tem vida própria" vou procurar refletir sobre ela. Por fim e não mais importante, não tente mais "revivê-lo em suas palavras" pois vai se machucar ainda mais. Ah, passa lá no meu blog. Filopatia!
Bjão Polícleto

Ana disse...

Sem palavras. Muito bem escrito.
sigo vc, gosto muito do jeito como vc escreve!

Paty Oliveira & Vanessa Christiane disse...

primeira vez q venho aki,mas gostei da qualidade dos textos. seguindo jah....
depois passa no meu?
http://blogmundoimperfeito.blogspot.com
bjkas

Roberta Mendes disse...

Sei que entupi o string de comentários com a respiração do silêncio todas as vezes que voltei aqui. Reconheceste minha assinatura? Tão imbuída do abraço que esqueci de entregar o presente, como fazia em criança, nas festas de aniversário.

Estou aqui.

Ray* disse...

10 Abril, 2011
Blogger carlos massari disse...

fumar faz pensar, automaticamente tira o sono. ainda mais quando tudo está tão escuro, por dentro e por fora.²

Condordo. Meu coração está na mesma situação. Parabéns pelo texto.

citacoesecia.blogspot.com

Pedro Antônio disse...

Pipa!

Vim até aqui só pra voar um pouquinho com você. Pode?

Se puder, então me leva...

:)

Pedro Antônio

Roberta Galdino disse...

amei teu Blog
realmente bom!
te sigo
me visita e segue?
beijoos

http://rgqueen.blogspot.com/

Leo disse...

Tão bom quando em meio a turbilhão
a gente pouse serenamente naquilo que realmente é bom.

Saudades da minha Pipa!
Te beijo. Me beijas.

Gabriela Guimarães disse...

Sua intensidade dispensa maiores análises psicotramáticas. Sua disposição léxico artística me aquebranta; leio e logo estou sobrevoando também.

Cel espiao disse...

www.celularespiao.org

Se você precisar de um Grampo para telefone Celular, saiba que somos pioneiros na confecção destes equipamentos. Escuta de celular ou grampo telefonico Você gava tudo de forma totalmente segura e oculta e ainda pode receber as suas gravações por e-mail.

sobrefatalismos disse...

Sim, solidão mata. Mas também renova quando encaramos a possibilidade de matá-la.
Prazer. Te vi no blog da Roberta Mendes. E voltarei.

Shuzy disse...

Meu coração fica mais vivo quando está morto

Elza Magna disse...

Um imenso e raro prazer encontrar textos como os seus na net, Pipa. Deslizei encantada (não sem sobressaltos) por três postagens seguidas, todas filhas do ritmo com a intensidade.

E catei coquinhos que pudesse saborear a fundo mais tarde, para espantar (ou perpetuar!) a insônia. Como:

"A morte do coração tem vida própria"

Um abraço

Roberta Medeiros, disse...

Às vezes nos sentimos vazios por dentro e quebráveis a qualquer golpe. A vida passa lá fora e a gente precisa ser chacoalhada.
Belo texto. Te seguindo flor, ou melhor, Pipa. :) Um beijo.

Ana disse...

A aterrissagem aqui é tranquila e magnificante. O poder das palavras e da ligação entre elas é impressionante. Mais ainda, a maneira com escreves.

Parabéns e muito sucesso.

Estou sempre acompanhando suas postagens, mas esta, em especial é uma de minhas preferidas.

grande abraço.

Ana.