11.21.2010

Grandes Esperanças






 Imagem: Deviantar't





"Você se lembrará de mim quando os ventos do Oeste

 se moverem sobre os campos de cevada."



Sting : Fields of Gold






Se fosse possível deixar para trás aquela história, ainda assim eu não teria feito. Abri os olhos e os perdi nas lágrimas prateadas que caiam por trás das vidraças. Fui em sua direção apenas o suficiente para poder secá-las. Uma agulha trêmula de luz mergulhou na escuridão espalhando refexos irisados sob o infinito, explodindo-o num eco irônico que me fez pensar num arroto sonântico. Em outras palavras, era um relâmpago.   Eu teria corrido para me proteger da tempestade que se aproximava, mas quanto mais forte ela caía, mais poderoso era o meu desejo de vê-la se atirar em meus braços. Imolei-me na selvageria daquele aguaceiro, certa de que lavando o corpo, eu libertaria a alma. Deixei que aquela chuva desabasse com todo o seu peso sob a minha cabeça, para levar com ela toda a sujeira que estava impregnada nas margens de minha anatomia. Fiz a passagem de acesso à claridade e comemorei minha volta ao mundo dos vivos apreciando, sentindo e arrancando todas as couraças que cobriam meu espírito. Pela primeira vez em toda minha miséravel existência, minhas preces foram ouvidas, e num ato de caridade com o próximo, Deus abandonou seu egoísmo chamando  Cristo à ordem, e fez com que ele  me entregasse pessoalmente o paraíso que havia me prometido.  O que tem fome de olhar estava de volta, e, receando terminar seus dias como um beato entediado, túmido de paixão, ou compaixão, o que  naquele momento já me bastava, decidiu abrir a porta. Naquela noite, fiz as pazes com o altíssimo e descobri que não havia futuro naquelas blasfêmias de autoflagelação com a providência divina, e ambos sabíamos disso. Suspeitei que ele quisesse me reconciliar com mundo, e, que a cópia de mim que andava pelo inferno não era fiel à original. A vida é feita de sonhos, Senhores, e quando estiverem prontos para transformar os seus em realidade, já sabem a quem procurar. Ainda era noite quando aquele anjo  vestido de preto desceu do altar. Muito embora a escuridão tornasse mais difícil caminhar, eu já havia atingido o limite das trevas. O amor  é uma emoção atemporal  de um tempo infinito de amar. No meu caso, uma história que comecei a escrever há muitos  anos atrás e que espero nunca poder terminar.





Pipa. A que recuperou a fé. Em que? Em tudo!

40 comentários:

Pollycléssio Mota Sá disse...

Um dia me perguntaram porque eu queria ser padre, e na minha condição de seminarista tive de voltar um pouco no tempo para explicar o porquê de estar aqui hoje. Falei que nossa vida - a vida de cada um de nós - é uma história que escrevemos todos os dias. E como o que consideramos ser uma boa história queremos que ela tenha um final feliz. Pipa finaliza este post de maneira fabulosa, bem de acordo com o que penso, a vida é movimento, é mudança, e, se somos escritores de nossa própria liberdade, devemos buscar o final que achamos ser merecedores... Ela tem vontade, desejo... Dou-te um conselho de homem cavernoso: Desenhe a presa na sua caverna e acredite que ela estará em suas mãos... Força, quero o teu melhor, sempre...
Bj do Polícleto...

WILSON disse...

Não me diga que ele foi chutado do trabalho e está com problemas de dinheiro? Ou que ele foi colocado para fora de casa por mal comportamento? Ou pior, depois de velhos de tanto esperar que ele decidiu que a amava e agora quer levá-la para o dar de comer aos pombos no banco da praça?


Que que eu falei??????????? Amava ou num amava??????????????????????
Agora me guenta!

Wilson, seu inimigo, o terceiro homem.

Be Lins disse...

Recuperar a fé
é um passo para aquela outra preciosidade que começa com fé:
fe licidade.

A mais trivial de todas,
aquela sensação de estar no caminho, aconteça oque acontecer.

[ e viva l'amore!]

Be Lins disse...

Jesus!
pensar na expressão
GRANDES ESPERANÇAS,
arrepia até o último dos fios de cabelo.

oxalá!

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Wilson, querido.

Neste país, lamentavelmente quem não tem cérebro, tem que manter pelo menos as mãos ocupadas, não é mesmo? Tire uma folga que você já está ficando velho Wilson, veja só os sinais que estas punhetadas virtuais deixaram em seu teclado.


Um abraço querido.

Leo disse...

Pipa, querida!

Eu sabia que tu ia recuperar a fé e esperança. o anjo de asas degradê estava certo desde o princípio. :)

Te beijo com fé e alegria.

Eduarda disse...

Pipa,

Começando por uma letra de música que tem anos, mas que cont~em o momento, o teu texto é sublime.

Esperança que nunca morra.

bj

gabs. disse...

sou igual: abraçando tempestades.

(:

Alvaro Vianna disse...

Lembra do náufrago do Tom Hanks?
O final do filme também remonta a 'grandes esperanças'. Afinal, somos todos sobreviventes. E a vida sempre merecerá ser vivida.

Beijo

Danny Baioco disse...

Olá, tudo bom?
Achei seu blog muito interessante.
Comecei um blog tbm, se puder e não for pedir muito, de uma passadinha no meu?

http://cabecafeminina.blogspot.com/

Muuito obrigada e parabéns pelo blog!!!!

Danny Baioco disse...

Olá, tudo bom?
Achei seu blog muito interessante.
Comecei um blog tbm, se puder e não for pedir muito, de uma passadinha no meu?

http://cabecafeminina.blogspot.com/

Muuito obrigada e parabéns pelo blog!!!!

Danny disse...

Sim a vida é feita de sonhos...

ErikaH Azzevedo disse...

Eu costumo acreditar que Deus não nos tira as coisas , ele nos livra dela..e isso euli em algum lugar, mas desde sempre sinto se aconchgando em mim...certas certezas.

Qto a vc pipa menina, vc não escreve o amor porque é o amor quem te escreve, e assim tenho te visto, escrita pelo amor, sem borrachas que façam o que o amor escreveu em ti se sentir apagar.

Meu beijo para a menina.Um monte deles

Erikah

Poliana Fonteles disse...

Você tinha que ver a largura do meu sorriso ao ver seu comentário, de tão largo ainda sinto gosto de sangue...

Te abraço, te nino, o mimo... querida Pipa...

Esse texto como todos os outros, incrivel...me arranca suspiros...

★★ GIZA ★★ disse...

ola
obrigado por aceitar meu convite de amizade
seja muito bem vindo
]beijos

Maria Sorrisos disse...

Olá fiquei muito feliz de receber a sua visita e de ter gostado do meu blog e ter-me adicionado, venho deixar um beijinho e dizer que tb gostei muito de ler o seu, mas voltarei com mais tempo para continuar a ler com atenção. Obrigada.

Ju Fuzetto disse...

Pipa!!

Que bom que a esperança está grudada novamente em teus olhos.

Um beijo doce!!!

dear sarah disse...

Por mais que tentamos deixar as lembranças e os acontecimentos vividos para trás, alguns simplesmente estão penetrados em nós e pra sair... é complicado.

Mas há coisas que não tem necessidade de ir embora, é bom tê-los guardados.
Adoro o que cê escreve, ótimo cantinho!

bjs querida.

kellymendes' disse...

obrigada pela simplicidade em meu blog:D

Janine Bettencourt disse...

Te deixo um beijo :)

Ainda bem que recuperaste a fé, a esperança.
A minha sai redobrada daqui hoje.

Jana

Vozes de Minha Alma disse...

Pipa,
Sem palavras...
Mas vou falar!
Lindo, lindo!
É isso que aguardo ainda! Essa chuva caindo sobre mim também...
Que lave minha alma, que me purifique!
Um dos textos mais lindos que leio aqui amiga!
Um fraterno abraço, bjs.

Tatiane Lemos disse...

Nossa, que lindo...Também, eu minha história jamais queira terminar.

Beijos

Vanessa Mendes disse...

amei seu blog *-*
e que essa fé sempre permaneça!

Márcio Vandré disse...

Eu tenho saudade dos meus banhos de chuva quando criança.
Era bom molhar a roupa recém lavada. Chegar em casa ensopado, levar bronca da mãe.
Ah, infância.
Como resgatar, Pipa?
Um beijo!

Roberta Mendes disse...

Não sei se somos eternos ressentidos do livre arbítrio, esperando a graça de nos dizerem o que fazer. Ai, poder culpar a outrem pela nossa infelicidade!!! Mas aí, Ele vem com aquela conversa de que quem tem olhos de ver, veja, e, de repente, percebemos, mesmo na paisagem inalterada dos fatos, uma graça nova. Esta, nós mesmos é que nos concedemos.

A tempestade já não assusta, lava.

Sempre que somos capazes de tomar o mundo por brinquedo, Deus gargalha de prazer. Todo esse tempo, o que Ele queria era alguém com quem brincar.

Mas, convenhamos, que Ele tem um humor particular, lá isso tem. Tem vezes que demoro mesmo a entender a piada.

Elis Barbosa disse...

É hora do recreio, de se descansar à sombra da árvore, com consolo amoroso para que a grama continue verde, refletindo a cor dela, que conhecemos tão bem, seja por desejo de senti-la ou por invasão absoluta da fé inabalável de que tudo contribui para o bem daqueles que amam.

Beijos,
Elis

Mademoiselle disse...

Fico feliz em ver minha Pipa pronta para voar novamente, com algo mais do que apenas pressentimentos bons: com esperança! Grandes coisas ela já fez por milhares de pessoas, vai fazer por ti tb! Desejo sempre o melhor a ti, e o Altíssimo tb (vale a pena se reconciliar com Ele).

Bjoo, minha querida Pipa.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

Como são bonitos os espaços,
onde as palavras são cultivadas
não como partes de um gramática,
mas como espíritos do sentimento.

Gostei muito daqui.

z i r i s disse...

Aquela cópia da prima de roça era um eco roco a imitar seus gracejos.

Mal informada, não sabe que o Altíssimo construiu um balanço no quintal dela, esperando que possa decolar de volta sempre que botar os pés no chão...

Ele espera vê-la inundando o mundo com suas enchentes metafóricas.


Aquele abraço Prima!

Asas que ultrapassam os domínios do Sol disse...

Oi Pipa,
desculpe a demora em agradecer, mas saiba que eu estava ansiosa para voltar neste seu céu, lindo e hoje esperançoso. Adoooooooorei o recadinho na postagem do meu aniversário, e saiba que foi realmente na música que vc me ofereceu quee u pensei enquanto fazia o poste. Agradeço sempre por todo o carinho e cuidado.
bju

Sil.. disse...

Pipa,

Então segura minha mão e vamos sair cantando Gil?

Anda com fé eu vou, que a fé não costuma faiá, olálá...

Um beijo, menina tão querida.

PS: (pipa - a que sempre encanta)

Ceres disse...

"Hoje os ventos do destino
Começaram a soprar
Nosso tempo de menino
Foi ficando para trás"
(...)

A citação me pareceu isso...

E a foto me lembrou Lost...

Será que eu devo dizer de coisas tão só minhas e fazer perguntar metalinguísticas no comentário ou isso é um erro?
zero pra mim, então...

Bom, já que já tô seguindo por esse caminho, seu texto me lembrou
"Você sorriu e me propôs
Que eu te deixasse em paz
Me disse vai, e eu não fui" do Kid Abelha...

Me lembrou dos meus tempos de menino poeta e de alguns textos, quando mais inspirado, que ainda faço (pelas rimas)

Um sopro, Pipa. Vá voando cada vez mais alto.

ƸӁƷBeautiful Butterfly WomanƸӁƷ disse...

Uauuu!!amei o texto...seu blog...é demais...belos textos...parabéns...!!!beijos queridaaa!!!

Guilherme disse...

Amor não é mesmo assunto do tempo. Quando dizemos que começou, é porque na linha imaginária que percorremos através do eterno, em algum lugar dois se encontram e se sintonizam com aquilo que sempre foi. Com aquilo que É. O encontro é comunhão. Sagrado é inevitável. E não há de terminar.

Anônimo disse...

Olá virei sua fã sou a Monique Aguiar
e adoooooro ler seus fabulosos textos.
muiiiiito boa escritora.
Te beijo Te abraço.

Menina no Sotão disse...

Bem, alguém em algum lugar já disse que a gente sempre perde alguma coisa para recuperar outra mais tarde. rs
Bacio e bom fim de semana

Luc disse...

Uma história maluca que nunca termina. Que nunca começa. Que não tem fim. Nem meio.

Rafaelle Melo. disse...

Querida Pipa, faz tempo que não pouso por aqui. Coisas de fim de período, faculdade agitada etc etc...

Mas que bom voltar aqui e ver o verde malaquita se espalhando! Bom recuperar as esperanças, principalmente quando é em tudo!

Não querendo ser abusada ou intrometida tenho que te dizer que essa roupa leve combina mais com você, apesar de sua angustia ter sido produtiva às suas linhas. É sempre bom exalar perfumes positivos. E foi o que meu olfato captou aqui hoje.

Te abraço e divido com vc também minhas esperanças...
É um novo tempo, cara Pipa, um novo tempo! Vamos voar por ai?

Schαnα disse...

seeempre perfeito esse blog!!
amo entrar aqui e ler tuas palavras!
seguindo, sempre!!
ah, deixei um desafio pra ti no meu blog!
beeijinhos cheios de alegria!

so sad disse...

Eu teria corrido para me proteger da tempestade que se aproximava, mas quanto mais forte ela caía, mais poderoso era o meu desejo de vê-la se atirar em meus braços.


me identifiquei em todas as letras...

beijos!!!