11.21.2009

Que medo eu tenho do chão









Vejo que as mensagens nas garrafas que joguei ao mar estão encontrando o menino. Subo a escada da serenidade. Hoje eu acordei sentindo o cheiro de um perfume que havia se quebrado há algum tempo. Juntei os cacos coloridos espalhados pelo chão. Eles sempre me cortam as mãos. Ensaio uma dança com as notas de um pássaro que canta no alto da minha janela. Ele me pede pra abrir a porta do dia. Mas não consigo desatar o chumbo dos pés. Estou presa na gaiola do mundo. Logo eu que era vôo. Virei pouso. Mas eu ainda canto.
Pipa.

3 comentários:

Anônimo disse...

Lindo demais da conta Pipa.

Tá se superando viu!

Bjo

Lindomar

Anônimo disse...

Não me canso de te ler!

Beijo

Tiagão

Anônimo disse...

Mas eu ainda sonho.
Essa é a melhor parte de ser vc.
De ser Pipa.A que sonha.

Silvão