11.06.2009

Das escolhas

Ela se aproximou dele. Fixando-o com um olhar incendiado. Gritou seu nome bem alto. Mas ele não a ouvia. Ele era surdo para detalhes. Tentou agarrar o punhal que ele deixava à cintura. Mas seu braço tombou sem força, tomado por uma fraqueza súbita. Foi quando ele a apertou contra o seu peito laminado. Com tanta força. Que ela perdeu a consciência do coração. Empalideceu e começou a sangrar. Ao seu derredor tudo escureceu através de seu véu. Que luz deslumbrante brotava dela. Mas sem nenhum calor. Não satisfeito. Ele empunhou para jogá-la ao chão. Foi tão grande a força que seu corpo caiu como que arrebentado por um raio. De joelhos. Como se tivesse bebido fogo. Cobriu seu rosto com as mãos. E ordenou aos criados da torre: - Façam com que me tragam roupas! Estas estão sujas de sangue.
Pipa. A que.

4 comentários:

Anônimo disse...

Chorei nesse...


Abração

Clarissa

dbm1818 disse...

Tá se superando em...rsrs..lindo...abraços..Dalton

Anônimo disse...

Que que isso!!!Demaizão menina!

Vc é incrível garota! Me apaixonei!

Bjão

Alexandre

Anônimo disse...

Ele é surdo, mudo e cego para detalhes.O problema é que não sei a lingua dos sinais e nem tenho um cão guia... E agora? Faço aulas para aprender os sinais? Compro um cão guia? Ou parto pra outra? Ai só de pensar no recomeço me sinto desanimada... apesar de que acho que a tristeza me deixa mais atraente...porque os outros incistem em me seduzir!