Header

Header

10.01.2010

A gente podia se ver no mar





 
 


Arte: © Agócs Írisz





"E você se lembrará de mim, quando os ventos do oeste

se moverem sobre os campos de cevada."






STING:  Fields of Gold.








Tal qual um pássaro noctâmbulo num fantástico balé mecânico, debiquei as correntes daquele barco ocre do medo até que elas se partissem  num gemido enferrujado. Deixei-o navegar por aquelas águas inúteis do tédio e mergulhei. Bem fundo - num momento mais limpo. Ainda chove. Mas essa chuva é só um aviso dos céus de que está retocando a maquiagem para um verde malaquita bem impossível - desses que nunca descolorem. Ora fazem barulho. Ora silenciam.  Meus passos agora estão levíssimos e não há uma só nuvem que me resista. Porque não tenho mais pressa, sabe. Não mais. Não estou suspensa por um fio gasto e desbotado dessa coisa que chamam de passado. Estou presente. Tem duas janelas no meu quarto. Dois horizontes. Onde antes se via apenas um emaranhado de redes metálicas, há um mar pintado a mão num azul celeste que me fita sem rebordos, como se esperasse para receber-me com um terno abraço. Há peixes multicoloridos que riscaram as profundezas recentemente, cortando a faixa inaugural de  algum novo arrecife. Há ilhas harmônicas construídas sobre bancos de areias quando venho à superfície. As águas se fendem, para ganhar, à toa um casto beijo do silêncio. Ambos se sentem amados. E paisagens brotam do escuro. Meu coração tem se aclarado.





Um beijo.




Pipa.

27 comentários:

z i r i s disse...

Porque o avesso do cinza é azul, já viste?

Deus quando chove, vira o céu pelo avesso e torce. Assim somos nós quando choramos.

É bonito te ver desvirando!

Te estico um abraço daqui até aí!

Willyan Luemi disse...

Quando vi que os sentimentos habitavam o seu mundo, eu disse a brisa leve que saia do meu coração: Vai paz, alcança a moça que voa, e diz a ela que lágrimas silenciosas de afeto, estarão prontas para lavar à seus pés todas as vezes em que ela precisar pousar na terra.

Te.
Me.

Cristiano Guerra disse...

A um tempo escrevi sobre a chuva, alguém me disse: "Sempre ame a chuva". Percebi, então, que a amava e desde a frase analiso o quão importante é a chuva em minha vida. Até porque, você bem sabe que a chuva é um estado de espírito, o meu, o seu; e não importa o que eu venha a dizer, não há como ser explicado. Ainda bem que você não tem pressa, não mais. Quando a chuva cair de novo, você me chama para assistir?

# preciso agradecer piamente pelo comentário que você fez. talvez nem lembre mais, mas não havia coisa mais fundamental a ser dita naquele momento. acho que você merece saber: naquela noite, quando o li, sentei e rezei. muito obrigado.

ah! e por sinal, seu blog é maravilhoso!

Be Lins disse...

Tô meio tonta,
não encontro minha cesta de palavras frescas,

deixo em beijo,
serve?

[lindo o texto]


*

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Willyan


"Eu nunca fiz promessas passageiras. E teve algumas que eu não cumpri. Mas eu prometo que nos dias que restam. Nós andaremos sobre os campos de ouro."

Sting.




Mas que bonita é a maneira como as ondas se arrebentam nos seus pés. E ante este sol, quão insignificante é a escuridão. E também não serão paisagens soterradas pela areia? Vamos levantar nosso castelo de dentro dos mares. Para que o reinado do amor seja conhecido. Sou uma flor que tu cativas. Um lírio que tu regas para florir todo dia a tarde.


Porque você me reaviva toda manhã. Devolve meu brilho e meu viço. Sou tua flor de inverno. E te espero secretamente para florirmos juntos.


Bem poeta, ou você toca no fundo, ou não toca em nada.


Emoções se derramaram.


E quanto aos demais comentários. Me faltam as letras. Me sobra admiração. Como é poderoso para mim saber que minhas palavras são o criado que os tem servido.


Vocês me emocionam.


A gente se vê nas nuvens. Aquelas. De novos horizontes.

Gislãne disse...

e que seu coração continue se aclarando

bjos

Asas que ultrapassam os domínios do Sol disse...

Te ofereço essa música

Acima Do Sol (Skank)

Assim ela já vai
Achar o cara que lhe queira
Como você não quis fazer

Sim, eu sei que ela só vai
Achar alguém pra vida inteira
Como você não quis

Tão fácil perceber
Que a sorte escolheu você
E você cego nem nota

Quando tudo ainda é nada
Quando o dia é madrugada
Você gastou sua cota

Eu não posso te ajudar
Esse caminho não há outro
Que por você faça

Eu queria insistir
Mas o caminho só existe
Quando você passa

Quando muito ainda pouco
Você quer infantil e louco
Um sol acima do sol

Mas quando sempre é sempre nunca
Quando ao lado ainda é muito mais longe
Que qualquer lugar

Ôo, um dia ela já vai
Achar o cara que lhe queira
Como você não quis fazer

Sim, eu sei que ela só vai
Achar alguém pra vida inteira
Como você não quis

Se a sorte lhe sorriu
Porque não sorrir de volta
Você nunca olha a sua volta

Não quero estar sendo mal
Moralista ou banal
Aqui está o que me afligia

Ôo, um dia ela já vai
Achar o cara que lhe queira
Como você não quis fazer

Sim, eu sei que ela só vai
Achar alguém pra vida inteira
Como você não quis

De sua amiga alada, hilda Freitas

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Eu ia dizer alguma coisa Hilda...
Mas hoje foi um dia de tantas emoções que não incharam só minha tarde.

Incharam principalmente os meus olhos.


O Monstro de Chocolate despediu-se da minha vida com um terno Adeus. E eu o abençoei, mesmo sabendo que ele nunca mais vai voltar.


Vamos desejar a ele as melhores vibrações de axé e principalmente vamos torcer juntas para que ele encontre o que procura.



Receba o afeto de quem inventa sempre caminhos azuis e aproveita para tecer mais uma colcha de boas lembranças com este filete dourado que é a vida.


Um abraço da Tocadora de Bonde.



É o que eu queria ser quando criança.

Juliana. disse...

Pipa, que o coração se clareie e venham mais ondas de belezas e horizontes pela janela! Um beijo minha amiga!
Ju

Pérola Anjos disse...

Está ouvindo? As águas do mar estão tocando uma bela e suave melodia para afastar de vez essa nuvem negra e pintar de azul os seu ares, e azul é a cor da vida...

Viva, menina Pipa, voe! Os ares esperam-te de braços abertos!

Beijos leves!

z i r i s disse...

'O Monstro de Chocolate despediu-se da minha vida com um terno Adeus. E eu o abençoei, mesmo sabendo que ele nunca mais vai voltar.'

Que qué isso?

Mas... mas, de verdade ou de mentira que ele disse Adeus???

Tá de brincadeira Pipa, meu coração num guenta tanto!

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Uai prima...


O Monstro deu uma olhada nos dentes, depois nos dedos, botou um defeito no vestido e pediu uma diferença no preço. rs


De acordo com as minha matemática, pela quantidade de riso da noite num era pra ele ter dito Adeus não, sabe.

E olha que se fosse contabilizar as gargalhadas - eu tinha uma estatística de alegria das grande, mas no final de tudo, teve uma porcentagenzinha de tristeza que não levei em conta.


E quando eu podia jurar que tava em alta, tava era em baixa, prima.


Agora tou aqui pelejando pra ver como que é que vou pagar esse saldo devedor.

E o pior é que solução do problema ainda não tenho não, prima.


É como que diz o Guimarães prima.

Vou logo senão a coragem estraga.



Um abraço de roça!


Porque comigo é na base do pão-de-queijo. rs

Márcio Vandré disse...

É bom ver um horizonte sem o soturno.
É bom olhar para as estrelas e ver constelações estrelas.
É bom demais sonhar e vivenciar o sonho, Pipa.
Que teu barco seja carregado pelos ventos mais leves.
Beijo!

Leo disse...

o rio celebra quando encontra o mar
pois está morrendo pra se transformar.

Chuva e mar, tudo a ver. rs

Feliz por te ver no meu cantinho, senti saudades. :)

Beijo com carinho e amor.

Alvaro Vianna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alvaro Vianna disse...

No mar, no ar, na terra, no éter; onde quer que você esteja, deixa um rastro fotônico. São sinapses que não cabem dentro da massa cinzenta. A minha janela deve ser a mais estreita. Normalmente é. Mas dá ainda uma vista privilegiada desse milagre quântico-relativista. Águas que se fendem para ganhar um beijo casto do silêncio foi demais para mim. Genial é pouco.

Beijo

Jaya Magalhães disse...

Esteja presente em todas as conjugações, dona moça. Só assim pra gente se ver. No ar, no mar.

No jardim também pode. Vem!

Beijo estalado.

Vieira disse...

Belas palavras. Comoventes, nos fazem refletir. Frequentarei mais seu blog, gostei de suas idéias !

Flor Baez disse...

Seu blog é lindo demais!
Parece uma viagem ao universo!
Parabéns!
Bjs

ticoético disse...

Mesmo de longe,essa maravilha toda me encanta,entorpece,parabéns Pipa e boa sorte.
abraço !

Asas que ultrapassam os domínios do Sol disse...

Oi Pipa,
eu entendo a sua vontade de ser feliz! Adimiro o respeito com que você age, pois amar é desejar o bem! Já que o Mostro de chocolate vai seguir, então que venham bons ventos por aí!
Eu também amo muito meu ex (namorado), construímos sonhos lindos, tão fortes que não consigo derubá-los, é desastroso, todas tentativas vãs! Entendo vc de perto!
Gostaria de compartilhar com vc uma histórinha minha. Esse namorado me veio por encomenda, lá do céu ou eu diria do mar... Bem um dia, numa grande festa de fé o círio, eu pedi a nossa senhora "me presentei com amor", e ela me ensinou a mar!
bjussssssssssss
assim foi com vc
linda voe e voe
vc merece

Rafaelle Melo. disse...

"Meus passos agora estão levíssimos e não há uma só nuvem que me resista. Porque não tenho mais pressa, sabe. Não mais."

As vezes parece que dialogamos sem nem saber...Por isso gosto de vir aqui. É a sensação de não estar só!


Que bom que o céu anda se maquiando de malaquita!


Que bom que ainda somos fortes quando nos sentimos fracos.

Te abraço.
Me abraças.

Velho Santiago disse...

Pipa, Pipa, meu menino ainda se esconde, cadê o danado? Se esconde como quem quer aparecer, pra ser procurado e num "ahhhhhhh", bem forte, deixar algum menor assustado.

Cadê, meu rapazinho, que gosta de chocolate mas prefere ter os pés alados.

Por acaso viste-o ai de cima, pipa onipresente?

Rodolpho Padovani disse...

Tudo fica bem melhor quando a chuva passa e lava a alma, lava o mundo e retira toda aquela paisagem feia da nossa janela.
Que esse mar pintado a mão continue sempre azul celeste e sempre colorindo seu horizonte.
Gosto muito daqui.

Bjs =)

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Hilda,

Vim juntando os seus pedaços pelo caminho. Eu tinha certeza que dava para consertar. E a menos que tenha desistido, lhe trago este papel em branco e esta caneta para você se reiventar.



A gente se vê no ar.

LUZIA disse...

'Meu coração tem se aclarado.'

Lindo :)

Wolber Campos disse...

Olá! Eu de novo.

Estava saindo e resolvi ler mais um texto.

E não consegui sair como entrei, silencioso, sem deixar mais um recado dizendo que curti muito este texto.

Um abraço!