Header

Header

6.15.2010

O Desapego








© Agócs Írisz






"Sou um pássaro, me trancam na gaiola.

e ainda esperam que

eu cante como

antes."





Renato Russo: In.: Clarisse.







E continuou a nevar todos os dias daquela semana, até que uma tarde ela se recolheu e o sol se abriu. Uma silhueta luminosa se derramava sobre as colinas, varrendo as sombras com uma luz invisível. Despalpebrava o crepúsculo. E o calor derreteu a tempestade em pó, ressuscitando minhas asas de gelatina. Minhas asas não haviam secado, embora estivessem sepultadas a um palmo de neve. Descongelo-me então. E me deixo voar, sem medo de me estilhaçar do infinito outra vez. É bonito sentir as coisas. Especialmente as que você não pode mais tocar. Tem noites, em que meu coração fala dormindo, em sonhos. Mas ninguém o escuta. Minha janela ainda está batendo os dentes, à espera de não sei mais que. Sobre ela, um passarinho que quase não canta tapa seus olhos com as mãos, como se minha solidão o ferisse. Mas é assim quando se perde um amor. A gente perde também o poder de ave. Todavia, ninguém pássaro tem culpa de cair das alturas, quando é guilhotinado pelo vento. É preciso emplumar as asas, arfando os vazios. Quando menos se espera, bem de mansinho, lá longe, do alto onde os pássaros se encontram, a tristeza bate as asas e se perde aos olhos da gente.






P.S.: Doer não dói. Só não encontro mais aquilo que eu sentia.


Ilustração da artista Irisz Agocs.



Pipa.

17 comentários:

Lia Araújo disse...

Querida, vc me emociona!
Fico aqui pensando em tanta doçura, como vc pode transformar essas dorzinha de perdeu um amor, em algo doce, eim?

Adoro o que vc escreve... eu tenho tb um "monstro de chocolate"...oh, e como ele me dói!

bjos querida
Boa semana

ErikaH Azzevedo disse...

Qdo perdes assim tuas asas e se fazes chão, chão jamais és, é no minimo raiz, dessas que começam soterradas, de fortalecem no profundo da terra pra depois ter destino de ar né...és planta faceira que dribla tudo, que constroi caminho a ferro e fogo, destroe valas, cresce até onde nin guém imaginaria que fosse crescer....não és qualquer matinho bobo,jardim de canteiro , avenca qualquer...és planta faceira..menina trepadeira, que bem sabe o que é...que bem sabe o que quer....

Eu te ajudo neste teu fortalecer menina, jogo-te sempre que puder esses adubos de palavras, são eles como asas, tb nos fazem voar.

Quero-te bem menina.

Te cuida aê

Erikah

Cristiane Melo disse...

que lindo texto, como sempre!! :*

- Carol; disse...

Viver e não ser amado é como cortar as asas de um passaro e tirar sua capacidade de voar
ai D:

Nati disse...

Quando menos esperamos a dor se transforma em lembranças...das quais nos orgulhamos por termos sentido e sentir já não dói tanto, até faz sorrir.
Um beijo cheio de esperanças :)

Pollycléssio Mota Sá disse...

"momentos difíceis servem para aperfeiçoar o aprendiz"

Acho que estamos em sintonia em nossos escritos, vc num recomeço, eu em uma luta...
Leia diamante, vc vai se situar lá tbm.

Bj
Filopatia

Kelly Soares disse...

Ai, que coisa linda!!! :)

Beijos

Belle disse...

Nossa! É disso mesmo que falo quando descrevo minha saudade de ler as almas de gente que nem conheço. Realmente,é recíproca a sensação de que algo em nós se conecta nesse tempo-espaço de sonhos e agruras, de expectativas de provires, saudade do que não veio, tristeza do que foi engaiolado no de dentro, sem canto, sem eco, sem voz. Adorei viu? O seu comentário carinhoso e especialmente esse blog que já estou seguindo agora que li essa linda imagem dentro de você...Beijocas.

Ziris disse...

É uma Pipa pássaro, que estica vôos cumpridos e cheios de pó de esperança. Mas ela sabe como ninguém, pousar e sair caminhando com os próprios pés!

É por isso que: A tristeza bate as asas, e se perde aos olhos da gente.

Por isso!

Rachou as angústias em partes mais coloridas, quem viu, viu!

Um abraço muito, muito forte!

Estrela disse...

Se com as asas feridas você consegue voar assim tão belo e tão alto, como será então voar com as asas perfeitas?

Asas podem ser restauradas com o tempo, que é o senhor de tudo.


Vôos mais altos para ti.

:

Juliana Gonçalves dos Santos disse...

Nossa que lindo seu blog... para o que escreveu nessa mensagem deixo uma bela mensagem: "A verdadeira liberdade é um ato puramente interior, como a verdadeira solidão: devemos aprender a sentir-nos livres até num cárcere, e a estar sozinhos até no meio da multidão." (Massimo Bontempelli)
Beijos.
http://julianagsantos.blogspot.com/

Nathália :) disse...

Belas palavras. Acho que o que machuca mais não é a presença de sofrimento e sim ausência de sentimentos.

Paulo Eduardo disse...

Pipa querida,

Você tem voado tão alto, que sua intuição já está vindo da fonte... Deus!!!
Bjos do seu amigo de sempre!

Paty disse...

linda frase do começo, amei...
e gostei do texto.. bjs!

Willyan Luemi disse...

Quantos sentimentos cabem em dezenove linhas?
Ganhei cada palavra, como quando debulha-se minunciosa e delicadamente a vagem do feijão, para que se consiga todos os grãos intactos, e a refeição possa ser completa. Não queria perder nada.


Obrigado!

Ju Fuzetto disse...

Pipaa!!!

Que maravilha esse texto, como todos que vc escreve!!

Fico maravilhada com suas palavras!!

Um beijo

Sylvia Araujo disse...

É tudo tão lindo aqui, tão grande em tanta miudeza...
É sim, muito-muito bonito sentir as coisas, todas elas. Até a dor que dói sem doer.

Beijoca