12.10.2009

Doces ou travessuras?

Sem nem tão cheio, ela colocou um saco de sonho nas costas. Aquela moça era acostumada a ver beleza nas coisas simples, desde pequena. Mas ontem. Acidentalmente, ela decidiu mudar a disposição das coisas. E fez isso bem tarde da noite. Que era pra não assustar as crianças. Senão elas não dormem. E se atrelou a uma carruagem estrangeira. De cor azul. Desses que chega doer os olhos. E ela a levou para muito longe. É que ela entrou num sistema de cotas para a alegria da arte dos remendos. Coisa que ela fazia muito bem. Mas dessa vez não eram trapos que ela ia costurar. Eram tecidos de puro linho. Vindos do “mundo da magia de todas as cores.” É que ela descobriu que tinha muito pano ainda para cortar. Então acredito. Só me faça uma gentileza. "Não empane a beleza da vida."


 Até sábado.


Pipa.

5 comentários:

Anônimo disse...

Ela finge que não fantasia. E fantasia, fantasia, fantasia.

"Você é assim, um sonho pra mim e quando eu não te vejo. Eu penso em você. Desde o amanhecer, até quando eu me deito. Eu gosto de você. E gosto de ficar com você. Meu riso é tão feliz contigo. Minha melhor amiga é o meu amor. E a gente canta. E gente dança. E a gente não se cansa. De ser criança. Da gente brincar. Da nossa velha infância. Teus olhos meu clarão. Me guiam dentro da escuridão."

Quem escreveu isso. Escreveu pra você.

Eu quero travessuras. rs


Do sempre sempre seu: Diego

garotabossanova disse...

Um saco de sonho nas costas!Que metáfora mais linda! que tudo seja doce pra vc! :*

Salve Jorge disse...

Pipa
Sabe do vento
Do movimento
E nele flipa
Não faz das tripas
Coração
Caudalosa em profusão
Sabe de antemão
Que é preciso encher a tulipa
E se deixar navegar
Esse mar
Essa vida...

renata carneiro disse...

pra você, lindona, que seja sempre mais doce!
um beijo.

Lathife Cordeiro {..aquela} disse...

É bom voar...

bjs e muito prazer :*