Header

Header

12.28.2009

Café com sonho

Perdi metade da noite com um escrito. Li e refiz cada parte. Hoje posso dormir sossegada. É depois de amanhã. E as malas estão prontas aqui dentro. Dependuro as palavras secas num varal. E elas ficarão lá até se reconciliarem com o mundo. Até devolverem a Paz a quem as criou. Falta um pouco de purpurina para ser um festival. E um enlaçar de mãos pra completar o caminho. Cato conchas de luz num chão de estrelas. E as salpico com as mãos no meu café com sonho. Forro minha cabana com lençóis brancos e dopo com mel e açúcar os pesadelos que me fizeram de escrava por esses dias. Eu demoro pra cicatrizar gente. Mas começo a ficar livre. E vigiar o que vem ao meu encontro. Como nada de novo acontece fico imitando os pássaros. Acho que perdi o meu poder de ave. E quando vejo tudo assim tão cinza. Tenho vontade de fazer que nem aquele passarinho ali no alto da minha antena. Bater as asas um pouco.
Pipa. A que sonha.

5 comentários:

Nívea disse...

nossa, és mesmo uma pipa.

vim conhcer esse cantinho e estou admirada com tanta leveza das tuas palavras!
muito bom o blog... alguns textos que jah lii...

parabéns!

Anônimo disse...

Lindo Pipa

vou fazer o mesmo, bater as minhas asas um pouco.


Abração Ana

Anônimo disse...

Meu sonho é voar.....alçar vôos tão altos que daqui da terra enchergarei só formiguinhas. Só assim, mesmo por um breve momento o que me acorrenta fica inerte. O que me atormenta fica preso na terra, porque o céu não aceita minhas mazelas, só o que tenho de melhor....

Cris Ravazolli disse...

Essa Pipa... sempre advinhando meus pensamentos.

Te adoro.

Anônimo disse...

Eu te adoro mais

Um beijo da Ana.