9.18.2011



Coisas sopradas ao penhasco das  horas:






Atiro gentilezas pela janela...

Caem verticalmente sobre as cabeças alheias.

E são esmagadas pelos cascos de seus pensamentos-cavalos.




 Lídia Martins

Nenhum comentário: