10.16.2010

Dias de Iluvia








Arte: © Agócs Írisz






 "O silêncio é uma pedra pesada."






Manowar.






Derramemo-nos, ainda que na tristeza. Amanheceu chovendo ausências. A água sobe como espuma entre as paredes descascadas. Ondulam os móveis, os quadros e as lâmpadas. Chega à altura do meu rosto. As águas são escuras e turvas, e estão infestadas de insetos e serpentes, cujos olhos científicos se avolumam  num misto de exclusão e assistência, antes chegar às conclusões que anunciam. Retratos diluídos desancoram olhos transbordantes de carências. Eram seu rosto e seu sorriso que eu via. Quão lindos, sobre as águas, seus pés se alinham. Imersos num alicerce de safiras. Volta, quis dizer, os borbulhos da água, cobrindo-me o rosto e silenciando minhas lágrimas. Arracandas de uma rocha, águas que não passarão mais por esta rua. Seco os olhos úmidos de desesperança. Estão abertos, não se fecham. Aqui dentro tudo submerge. Menos as lembranças.





Pipa.



11 comentários:

Serena-Cris disse...

Hermana,

os silêncios aqui também são perturbadores... telefone que não toca, olhares que não se cruzam...
mas vou levando na mesma miséria lenta de afetos... vivendo de migalhas e de ilusões, me alimentando de sonhos, que me restam ainda ...


e te cuida, te cuida bem!


beijocas de luz!


*

Gislãne disse...

dentro de mim tudo submerge até mesmo as lembranças.

:)

Lindo.

Rafaelle Melo. disse...

Com olhos submergidos te li...

Com a alma submergida te escrevo agora!


A visão está turva por conta da água e eu só queria ver denovo, tocar denovo...

Mas é demais...Td está submerso!
Mas as lembranças não se afogam.



Te abraço.
Me abraças.

Leo disse...

Pipa!

Nossa, Manowar? hehe tais metaleira.

Essa postagem eu enguli seca, porque senti e submerso estou.

No fundo havemos de encotrar a estrela do mar, que seja.

Beijo cheio de carinho!

LUZIA disse...

Aqui tudo submerge, principalmente as lembranças :(

Um beijo.

H. Machado disse...

"Let your voice speak for the revolution
All join forces with all the powers that you feel
Let your heart beat for the revolution
Led by the templars of steel"

Daynara Aparecida disse...

Qnta intensidade em palavras, Pipa.
Lindo dom o teu, de transformar a realidade, as vezes dura, em encantos, em luzes em forma de palavras.

Continua assim, Pipa, transbordando sentimento, e deixando que ele venha até nós.

Fortemente, te abraço.

Franck disse...

'chovendo ausência'...é assim que amanheço e durmo todos os dias!
Bjs*

WILSON disse...

Lídia,


Vejo palavras pinçadas remexendo feridas...E tua alma como um ampulheta imóvel a vagar pelas águas.

Mas se a despeito de todas as cobras e insetos que rondam diante de seus olhos e dentro de toda esta sujeira da alma consegue ver isto


"Eram seu rosto e seu sorriso que eu via. Quão lindos, sobre as águas, seus pés se alinham. Imersos num alicerce de safiras."



É porque não sentes mais dor.
Arrisco um cansaço.



Vc me corta como um bisturí. Mas ele não foi rebelde. Fui eu quem se distraiu e acabei retalhando a parte errada.


Um de tantos outros, beijos e abraços pranteados.



Wilson, seu amigo, o terceiro homem.

Keli Wolinger disse...

Pipa,

Esses corredores vazios de alguém especial são como gás rarefeito, torna a respiração mais pesada, a saudade mais densa é impossível conter o desejo.
Porém os minutos são esternos.

Abarço, Keli

Keli Wolinger disse...

Pipa,

Esses corredores vazios de alguém especial são como gás rarefeito, torna a respiração mais pesada, a saudade mais densa é impossível conter o desejo.
Porém os minutos são esternos.

Abarço, Keli