9.15.2011



Então era um salto sem rede.
Com direito a pernas e
sonhos balouçando
 nos ares...










Vendo que já não era possível fugir de seus domínios,a criatura de sopro

corre até perder o fôlego e a força de seus passos caírem no vazio.

Pára, e olha, serena, antes de atirar-se nos braços do abismo.

Como se estivesse atada apenas a um visgo imaginário, ela

fecha os olhos, deixa se acariciar pelo vento gelado,  e

sorri, débil,  ao  corpo já  desprendido  do  espírito.

Os pés lhe escaparam no instante exato em que

sentiu as mãos anônimas daquelas sombras

alongarem-se, para, com  um só toque,

empurrá-la à vertigem do penhasco.

Em uma violenta batida,

o coração se

pre
==
==
==
ci
==
==
==
pi
==
==
==
ta. 
 Vamos sorrir a sua (...) Cheers!!!




Pipa. Agora eu era o herói.

4 comentários:

Roberta Mendes disse...

Palavras em ponta de lança, para transpassar os escudos.

Anônimo disse...

pipa eu prefiro que vc seja feliz. faça o do jeito que te faça bem.

Anônimo disse...

Bela Descrição / vou anotar na Manga.
Na Manga esquerda
q na Direita vai a do Alphonsinho
(De Forma alguma estou querendo ser Irônico / estamos preparando uma Proposta decente pra ti - mas só pra Vc ter uma idéia: Setembro aqui vai até Novembro - e qualquer coisa, dê preferência ao Destino do q a Obra / não há mal nenhum em deixar a Arte de lado - pois se vira bem o Vagabundo / segue "Ismália", de Alphonsus Guimarães)

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar.

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas q Deus lhe deu
ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
seu corpo desceu ao mar...

gatodamn / da birutapontocom /
Hihihi / Hahaha.

Blog do MotaMota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.