9.21.2011


Sopros de um anjo alado



 


Já não me podem saquear a ternura.

Nem nos momentos

mais ásperos.



Lídia Martins

Um comentário:

Leo disse...

Um sopro não se apaga...

te sopro.