9.13.2011

Flor é rastro de amor.







Sou flor selvagem que arrancas à força do éden,

corta, dobra, amassa, desfolha, sufoca,

 mata e esconde sorrindo

dentro de um

livro.



Lídia Martins

Nenhum comentário: