Header

Header

1.11.2011

Sobre o tempo







Imagem: Deviantar't






Desapareci do mundo no espaço de uma temporada a fim de que o tempo apagasse as feridas e a raiva.  Passei duas semanas revirando o tambor de minha underwood, escondida em meio a teclas que pareciam enormes aranhas de aço se movendo entre as pilhas de papéis amassados, fazendo autópsias de sentimentos que morreram sem nenhuma explicação. Espremidas entre as vielas da máquina, as palavras se afastavam como uma tripulação de esqueletos que saíam dos túmulos de pedra entre a névoa perpétua, desmanchando-se sob os telhados desbotados da cidade infinita, como se quisessem refletir sobre a desordem que as encerravam. As luzes dos postes desmaiavam num sopro de ausência e perda sobre as calçadas. As ruas, ocupadas por mausoléus de casas, carros e cabarés, pertenciam às sombras de homens e mulheres sem rostos que vagavam como soldados esquálidos do pós-guerra. A começar pelos meus amigos de tinta, os amores invisíveis que viviam nas páginas dos livros,  incluindo a barraca de cachorro quente da esquina, o mundo com o qual eu havia sonhado, desaparecia como uma ilusão em meio às longarinas e mendigos gelados para os quais ninguém estendia as mãos. Como fossem agulhas suspensas por um novelo de nuvens carregadas, a chuva caía lentamente atrás das vidraças, perfurando o chão. Era antes uma coisa em que ninguém reparava. Tem chovido todos os dias nesse verão.



Pipa.

15 comentários:

Alvaro Vianna disse...

A música funesta da chuva. Um réquiem, quase. O próprio choro de um grando olho celeste que tudo vê partir e não mais voltar.

bj

Alicia disse...

Delícia te ler.

Janine Bettencourt disse...

"Desapareci do mundo no espaço de uma temporada a fim de que o tempo apagasse as feridas e a raiva." - quem dera fosse possível. Já não acredito que o tempo tudo cure, pelo contrário, acho que o tempo deixa uma marca profunda de dor.

Odeio a chuva :(

Beijo Pipa, beijo infinito...
Jana

Pollycléssio Mota Sá disse...

Na ciência so se pode observar algo à distância. Na vida é preciso parar tempos em tempos para recobrar o fôlego e as ideias. Mas a distância e o tempo combinadas nos conferem a velociadade com que nos afetam os momentos de nossas vidas. Deixe fluir, distancie-se, pare, pense, e deixe a estrada da vida te levar...
bj polícleto

Lilly M. disse...

'Tem chovido todos os dias nesse verão.'

amoo *_*
chuuva em pleno verão.

Amei o texto.

Francy´s Oliva disse...

Acredito que meus tambores nãoestão fazendo tanto barulho mais, pois, continuo com velhas sensações. E nem adianta eu desaparece.
bjs

LUZIA disse...

"Tem chovido todos os dias nesse verão."

Lindo!!

Mulher Vã disse...

Expectros vivos são os mais dificeis de aturar!
Hey, pode tentar ser roteirista de filme de terror, vai se dar muito bem!


Mas porra, eu ri alto quando li: "revirando o tambor de minha underwood"

Um beijo sua sacana filha da mãe. Vai descrever desgraça mais bem assim no inferno!

Mulher Vã disse...

É sério, voce com a arma na mão, parecia uma mocinha daqueles salons de velho oeste americano, batom bem vermelho, decote acentuado e cinta liga.

Homens e mulheres esqualidos e sem rosto vagando pelas ruas, me lembra a noite dos morots vivos. Vai pra Hollywood, mulher!!!

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Eu me esforçando para salvar a banca de cachorro quente da esquina e você me vem com Hollywood e cinta liga?

RamRam...

Desculpe o pigarro. Só estou tentando clarear a voz para mandá-la às FAVAS.

Cristiano Guerra disse...

É como sempre digo, ame a chuva. Porque vivemos perdidos entre nuvens, é bom que de vez em quando tenhamos a cara lavada.


Deculpe por ter sumido, estou voltando ;*

::::FER:::: disse...

eu tenho chovido muito nas últimas semanas...



:::FER:::

Denise disse...

O tempo é rei, e a vida é uma lição
E um dia a gente cresce
E conhece nossa essência e ganha experiência
E aprende o que é raiz então cria consciência.(...)

Eu não sou o senhor do tempo, mas eu sei que vai chover

Carinho moça q baila no vento(PIPA) e conhece as coisas do tempo.

afagos de arco-iris

Shuzy disse...

Cada vez mais viciante. E eu que achava que podia viver sem ler Pipa...!

Keli Wolinger disse...

Pipa,

Não deixais nunca de nos encatar com tão nobres e verdadeiras palavras carregadas de sentir....

Abraços, Keli