Header

Header

3.12.2010

Das fragilidades






Que cuidaria desse amor com carinho.

Foi isto o que você me prometeu.


A porta foi fechada. Mas fiquei ali por alguns instantes, esperando que ela se abrisse. Acostumada à falta de modos, me encantei com o jeito educado daquele rapaz. Ergo a alma para o passado. E te contemplo imóvel. Mas você não retribui o gesto. A chuva aumenta. O vento me arrasta pelas escadas. Afasto-me pelas ruas da solidão. E me lembro de não forçar a manivela da porta. Teu silêncio está escrito numa folha quase transparente de papel. Preciso colocá-lo contra a luz para que eu consiga decifrá-lo. Apalpo serena meus bolsos. As armas ainda estão no mesmo lugar. Mas quando eu as aponto para os seus olhos, fico sem defesa.


Pipa. A que.

Lidia Martins

6 comentários:

Winny Trindade disse...

É assim mesmo que as coisas são, na maioria das vezes as promessas não são cumpridas, e só nos resta a nossa solidão interna. Então um dia percebemos que a luz ainda está lá e que ainda nos resta a esperança de felicidade, aquela mesma que quando éramos crianças desejávamos e sonhávamos com tanto empenho!

Abraço-te com muito carinho.

Serena-Cris disse...

Me deu uma vontade forte agora de esparramar as lembranças no tapete da sala e sentar-me junto a elas e escolher somente as que vão ficar. Aquelas que fazem brotar sorriso. Aquelas que acendem as luzes de dentro. Não sei porquê, mas me deu vontade de te falar isso, hoje.

Guarda, menina Pipa, guarda o que te faz bem. E só.

beijos de luz!

.

Sara disse...

Ando a ler estes voos todos, e fico a pensar de que cor é a luz de quem escreve isto aqui, será o seu sorriso largo e a esbanjar carisma, ou será um sorriso terno nos lábios rosados, será que seus olhos ficam apertadinhos quando sorri, será que sonhas mais que voa, ou voa quando sonha....continuo a pensar e voar na sombra da pipa...
Grande categoria a escrita deste blog, gosto muito, gosto demais, gosto e gosto...
beijinho.

Anônimo disse...

Então é assim: Quer matar alguém que não consegue. Não consegue ou não quer? Não você nunca quis matá-lo não é? Disso sei bem. Meu Deus que coração é esse que você tem? Que ama até mesmo quando não deveria amar!

Eu morro todo dia um pouco, quando chego aqui e vejo que vc ainda hoje alimenta esperança.

Tente esquecer pipa coração de criança; é o melhor que fazes.

um beijo do Vitaum

leonel disse...

Guia-te pela luz, Lidia! Ainda que opaca, ela ainda pode multiplicar-se em chamas. Basta querer.

Abraço

Jaya Magalhães disse...

Vira os bolsos do avesso. Vira. Revire-se. E não deixa nunca de se perder em par de olhos. Não deixa nunca de não ter defesa, quando essa coisa maior aparecer assim, toda invisível e imensa.

É necessário.

Beijo, nêga.